Comunicado Oficial: auditoria e atrasos em cirurgias agendadas para o dia 13/8

A Superintendência da Beneficência Social Bom Samaritano (BSBS), mantenedora do Hospital Bom Samaritano (HBS), esclarece que no início da noite de ontem, 12 de agosto, foi comunicada pela Coordenadora Estadual de Regulação do SUS que deveria suspender as internações de cirurgias eletivas programadas para dia 13/08/2019 até que todos os pacientes em observação na UPA fossem internados pelo Hospital Bom Samaritano.

A Superintendência imediatamente entrou em contato com o Estado para entender a determinação e não a acatando, uma vez que pacientes em observação na UPA são pacientes clínicos e não devem ser internados em leitos cirúrgicos, nem tão pouco prejudicar os pacientes que estão com cirurgias marcadas a meses e que iriam ocupar os leitos cirúrgicos pela manhã, sendo responsabilidade da Central de Regulação do Estado conseguir os leitos clínicos para os pacientes que precisam de transferência, acionou a Secretaria Municipal de Saúde de Governador Valadares que realizou uma Auditoria ainda na noite do dia 12 de agosto, nos leitos do Hospital Bom Samaritano, constatando a indisponibilidade de leitos clínicos para as transferências, exatamente conforme já havia sido relatado pela Superintendência do HBS.

Mesmo diante de todos os esforços do HBS e da SMS/GV a Coordenadora Estadual de Regulação do SUS manteve a decisão de suspensão das autorizações de internação das cirurgias eletivas.

Essa situação gerou um atraso nas cirurgias marcadas para serem realizadas no inicio da manhã de terça-feira, 13 de agosto, porque só por volta das 8h40 o Secretário Municipal de Saúde de Governador Valadares, encaminhou autorização para que as cirurgias agendadas fossem realizadas, conforme já estava previsto.

“Nós entendemos que não adianta tentar resolver o problema da falta de leitos clínicos do SUS na cidade de Governador Valadares comprometendo o atendimento aos pacientes que necessitam de cirurgias eletivas (agendada), considerando que o leito clinico é diferente do leito cirúrgico. É importante que a população saiba que, quando um paciente passa de 24 horas na UPA nós estamos arcando com todas as despesas dele sozinhos, sem ajuda do Município e/ou do Estado, portanto para nós seria ótimo transferi-lo e internar, porque assim passaríamos a receber e ao menos nosso prejuízo seria menor, mas não adianta ocupar o leito que esta reservado para um paciente que vai chegar aqui as 6h da manhã para uma cirurgia que já esta agendada a meses. É nossa responsabilidade cumprir o compromisso das cirurgias agendadas e é responsabilidade da Central de Regulação do Estado disponibilizar o leito clínico para transferir o paciente que precisa de internação para tratamento clínico”, explica o superintendente Elvis Andrade, certo de que a recusa foi a melhor decisão, porque a auditoria da SMS/GV mostrou mais uma vez a transparência do trabalho realizado pela BSBS, uma entidade com mais de 70 anos de serviços prestados a comunidade de Governador Valadares.

Com a crise na saúde no Estado de Minas Gerais, Governador Valadares tem recebido pacientes de Teófilo Otoni, Caratinga e várias outras cidades que não conseguem atender a população. Como não é possível recusar o paciente, a superlotação é uma realidade e a situação dos hospitais que atendem SUS em Valadares é ainda mais complicada, especialmente os particulares, como é o caso do Hospital Bom Samaritano. Tudo isso deve ao fato do atraso nos repasses - só o HBS já acumula um déficit do ESTADO de mais de 3 milhões considerando apenas os serviços prestados na UPA 24 horas, e a construção do Hospital Regional que não foi finalizada até hoje, as obras estão paralisadas e já se arrastam por mais de 5 anos.

Hospital Bom Samaritano e UFJF firmam cooperação para vagas de estágio

O Hospital Bom Samaritano (HBS) e a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) renovaram nesta segunda-feira, dia 5/8, o convênio de cooperação para ofertar cerca de 200 vagas de estágios para os alunos do Instituto de Ciências da Vida, que engloba os cursos de medicina, odontologia, fisioterapia, nutrição e farmácia, que já são ofertados no campus de Governador Valadares.

A cooperação entre as duas instituições começou em 2016, quando o hospital abriu suas portas para os alunos usufruírem do complexo hospitalar e dos serviços prestados pela clínica e hospitalar.

De acordo com o conselheiro da Beneficência Social Bom Samaritano, mantenedora do HBS, Renato Fraga, a iniciativa tem colaborado para formar especialistas atentos às necessidades dos pacientes, “ao realizarmos o programa de estágio dentro do hospital quem ganha é a comunidade, pois estaremos preparando os futuros profissionais da saúde a prestarem uma assistência de qualidade para quem for utilizar os serviços de saúde, estaremos colocando a disposição da população médicos, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas fisioterapeutas com conhecimento teórico atualizado e experiência prática”, pontua.

Para o reitor da UFJF, Marcus David, “essa parceria é muito importante para a universidade, pois de um lado oferecemos um campo de estágio prático de formação para nossos alunos e por outro aproximamos de uma instituição com uma história consolidada em Governador Valadares, o que ajuda a universidade a cumprir o seu papel. É com muita satisfação que reafirmamos essa parceria e temos expectativa que seja duradoura”, concluiu.

Importância do estágio

O primeiro contato com o mercado e uma oportunidade de ter visão maior da área escolhida para fazer carreira, é assim que muitos estudantes definem o estágio. Ayama Bastos, egressa do curso de nutrição da UFJF, realizou seu estágio no Hospital Bom Samaritano no Serviço de Nutrição e Dietética e avalia que, “o estágio foi um divisor de águas durante a graduação, pude aprender tudo que foi passado em teoria diretamente na prática em serviço. Sem duvidas foi fundamental para hoje, após formada, estar onde cheguei, pois todo conhecimento adquirido trouxe comigo e sempre levarei.” 

 

Samuel Martins - Assessor de Comunicação

(33) 3277-9766 | (33) 98833-5113

Óbvio Comunicação Integrada

Rua Osvaldo Cruz, 344 – Esplanada

CEP 35010-210 - Governador Valadares - MG

 

UTI Cardiológica do Hospital Bom Samaritano recebe selo de qualidade

O Hospital foi o único no Leste de Minas a ser certificado

Na primeira semana de novembro, a UTI Cardiológica do Hospital Bom Samaritano (HBS) recebeu o Certificado de Gestão de Indicadores de Qualidade e Desempenho – Selo de Qualidade, emitido pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), em parceria com a Epimed Solutions. O sistema de avalição e gerenciamento disponibilizado pela AMIB e adotado pelo HBS é reconhecido por hospitais da América e Europa por testar a qualidade do atendimento, orientar e traçar estratégias para melhorar o cuidado dos pacientes em estado críticos.

Segundo o cardiologista e coordenador da UTI Cardiológica, Dr. Sério Naves, “o Selo da AMIB, além de mostrar que estamos num crescente de melhorias, comprova que prestamos um cuidado seguro e correto para o paciente. Esta conquista é fruto do trabalho de uma equipe altamente qualificada e comprometida com a saúde da população do Leste de Minas”. Ainda completou, “para pleitear o título o hospital precisa ter implementado uma série de procedimentos, protocolos e estar em dia com a Resolução da Diretoria Colegiada Nº 7, da ANVISA (RDC-7), de 24 de fevereiro de 2010, que dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva.”

Já o presidente da AMIB, Ciro Leite, explica que, “somente estão aptas a receber este certificado as Unidades de Terapia Intensiva Adulto que façam uso do sistema Epimed Monitor para gestão de indicadores de qualidade e desempenho, com inserção regular dos dados clínicos e epidemiológicos dos pacientes”.

A UTI Cardiológica

Inaugurada em 2014, a UTI Cardiológica do Hospital Bom Samaritano possui uma equipe multidisciplinar com cirurgiões cardíacos, médicos intensivistas, hemodicistas, infectologista, nutróloga, nutricionista, fisioterapeuta, enfermeiros especializados e cardiologistas. No último ano recebeu mais de 600 pacientes pelo SUS, muitos deles após procedimentos como implante de Stent e Marca-passo ou quadro de insuficiência cardíaca até mesmo infarto. 

Foto: Foto Leonardo Morais

 

 

 Hockey Jerseys